14 de fevereiro de 2018

Cinzas de carnaval


No rufo dos tambores
O carnaval aparecia
Inúmeras mascaras, fantasias
O suar banhava
Toda a alegria.

Amores e serpentinas
Cruzavam olhares
Êxtase da felicidade
Etílicos prazeres
No coração um sotaque

Agora a quarta
é de cinzas.
numa caixa de madeira
coberta de poeira
os confetes e as lembranças da folia.

Daniel André