20 de maio de 2015

A mãe natureza


Diante de uma bela lagoa
Em suas claras águas,
Cortejei o meu reflexo
Pensativo, atirei arrependimentos
Num homem afogado em tédio.

As imensas árvores sem debilidades,
Com vigor tocavam as nuvens
Galhos franzinos precisavam cair
Para que novas vidas
Pudessem surgir.

É impecável a harmonia da natureza,
A policromia dos insetos,
Borboletas, joaninhas e esperanças...
Mandalas que voam,
Na brisa dos vales verdejantes
Coral de pássaros cantantes.

É o verde que entra
Lava minhas artérias poéticas
Na lagoa me cubro na brandura
Renovado, desnudo de amarguras.

Diante de uma bela lagoa
Meus pés enraizados na terra
Unifico a minha mente,
Com o ambiente.

E mesmo sofrida com a ganância
Ela ainda é capaz de florescer
A clareza dessa pureza
Agradeço a mãe natureza.


Daniel André.

***************

Para ilustrar minha observação sobre a natureza, sugiro que ouçam Olho D´água com Maria Bethânia.


17 comentários:

  1. Bom dia meu caro amigo Daniel ! Parabéns pela bela poesia... particularmente me tocou profundamente estas sutilezas poéticas... o nome Sete Lagoas de minha cidade já diz tudo, não ?!! rsrsrsrs Um forte abraço meu amigo !

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Daniel André
    Poema excelente! Amei.

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Bela poesia
    Sua "mãe" está muito.......
    Mande pelo ao menos um e-mail
    Não vai machucar sua mão
    Abç

    ResponderExcluir
  4. Que lindo!
    Todos precisamos de momentos assim, diante da lagoa, da montanha, do mar, do jardim...

    ResponderExcluir
  5. Poema de rara sensibilidade....
    Seja bem vindo à blogosfera....
    E obrigado por seguir-me!!!

    ResponderExcluir
  6. Daniel
    A tua forma de postar e de escrever não faz jus ao titulo que deste ao blogue...Parabéns pelo trabalho, gostei bastante!

    ResponderExcluir
  7. Oi Daniel,
    Seu poema derrama natureza com a sua sutileza natural.
    É tão triste ver minha cidade que antes era de uma gostosa natureza,cheia de café, algodão e muitas árvores frutíferas que nos lambuzamos até escorrer pelos braço. Hoje o dia parece noite, ela é cercada por canaviais, onde se via o por do sol a fumaça das queimadas ofuscam nossas vistas.
    A natureza aqui morreu.
    Beijos filhote,
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. A natureza é tão bela, tem tanto a nos oferecer e tem certos lugares que nos revigora a alma e o corpo. Linda poesia meu querido. Um bj enorme.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia amigo Daniel.. primeiramente.. a natureza veste a todos nós.. o dia que a gente conseguir vibrar perto da vibração dela podemos agradecer a Deus pq o estamos tocando..
    quanto a tua irmã que partiu, li agora no comentário.. fique bem meu amigo.. pois nesta vida não perdemos nada.. só adiamos o encontro e ela está muito bem.. não sei da tua disposição.. mas tem um livro em pdf aqui comigo chamado Viagem de volta ao lar.. fala do encontro com os anjos e explica muitas coisas.. vou mandar por email a vc dai leia se desejar.. abraços e fique sempre bem

    ResponderExcluir
  10. Um dos poemas mais belos que já li por aqui.
    O entrelaçar do homem com a natureza traz paz e serenidade. Pode ser o mar, lagos ou campos verdejantes, uma húmida selva ou até um deserto, que a alma do homem se elevará, tal como essas árvores robustas que parecem tocar o céu.
    A Natureza permite-nos o grande encontro com nós próprios, na união perfeita entre um peso que lentamente deixamos de sentir, e tudo se torna leve e puro, com vista a um tomar de novo fôlego e de um renascimento urgente.
    Gosto das interpretações e da voz da M.B, mas esta canção ainda não a tinha ouvido! Muito bonita.
    Espero que a poesia, a natureza e as aves te afaguem a dor.
    Recebe um grande abraço, Daniel.
    Até sempre!
    xx

    ResponderExcluir
  11. A natureza é sempre deslumbrante, Às vezes somos nós que ficamos diferentes e não conseguimos ver a beleza da vida!
    Grande abraço e bom fim de semana!!!!

    ResponderExcluir
  12. Lindíssimo Dandan ! Penso que essa harmonia com a natureza só pode trazer benefícios para nossa alma ... Imagine então para alma do poeta !Belíssimo ! abraços e ótima semana !

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, Dan.
    A natureza, o verde, suas árvores e todo o conjunto, sem dúvida, é uma bênção divina que nos conforta.
    O seu poema está belíssimo.
    Fiquei sabendo da partida em um comentário num blog amigo hoje.
    Uma perda que somente Deus pode amparar, minimizar a dor verdadeiramente.
    Creio que ela cumpriu sua missão aqui na Terra iniciando outra no céu.
    Fique bem, lembre dela da forma mais positiva que há.
    Tenha uma semana de paz.
    Saudades.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite, Dan.
    A natureza, o verde, suas árvores e todo o conjunto, sem dúvida, é uma bênção divina que nos conforta.
    O seu poema está belíssimo.
    Fiquei sabendo da partida em um comentário num blog amigo hoje.
    Uma perda que somente Deus pode amparar, minimizar a dor verdadeiramente.
    Creio que ela cumpriu sua missão aqui na Terra iniciando outra no céu.
    Fique bem, lembre dela da forma mais positiva que há.
    Tenha uma semana de paz.
    Saudades.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  15. um poema que o seu autor homenageia a mãe natureza de onde sai uma enorme sensibilidade.
    meus parabéns!
    beijinho
    :)

    ResponderExcluir
  16. Nada se compara ao encanto da natureza.

    Beijinhos

    ResponderExcluir